A gestão financeira para restaurantes é indispensável — afinal, de pouco adianta atender muitos clientes e não ter resultados financeiros, não é mesmo? Por isso, fazer o planejamento, análise e controle das finanças do estabelecimento deve ser parte da sua rotina. Nesse artigo, trazemos um guia completo de como fazer isso.

Imagine essa situação: um restaurante com muitos clientes e grande movimento na cozinha, mas que ainda assim tem prejuízo. Por incrível que pareça, essa é uma situação comum, uma vez que é possível perder todo seu lucro com uma gestão de estoque ineficiente, com atrasos nas contas, com contratos ruins… 

Em resumo, a falta de gestão financeira do restaurante pode fazer você ter prejuízos, mesmo com grande movimento. Ou, ainda, fazer você ganhar pouco pelo movimento que recebe. Não é para isso que você trabalha, né?

Essa é uma realidade especialmente preocupante em um setor como o food service, onde as margens costumam ser bastante apertadas. Por isso, a gestão financeira é uma ferramenta para otimizar os lucros do seu estabelecimento. Sem grandes segredos, apenas com análise, planejamento e controle das finanças.

É claro que essa pode ser uma atividade trabalhosa, que exigirá tempo e dedicação. Mas não demanda conhecimentos específicos que você, ao empreender, já não tenha. Sendo assim, a seguir, trazemos um guia completo de gestão financeira para restaurantes para você colocar em prática e otimizar seus lucros.

De acordo com uma pesquisa da Abrasel, o setor de restaurantes movimentou R$224,2 bilhões em 2022, com um crescimento de 19,3% em relação ao ano interior.

Caso deseje ir direto ao assunto, basta clicar no índice abaixo:

      1. O que é a gestão financeira para restaurantes, na prática?
      2. Como fazer a gestão financeira para restaurantes?
      3. Preste atenção ao fluxo de caixa
      4. Cruze todas as informações
      5. Analise os números e busque pontos de melhoria
      6. Faça planejamentos com antecedência

     

    O que é a gestão financeira para restaurantes, na prática?

    De modo geral, a gestão financeira para restaurantes envolve o acompanhamento das finanças do restaurante, bem como a análise dos números e o planejamento dos próximos passos, com base nessas análises. 

    Isso, por si só, já é uma mudança e tanto para muitos empreendedores, não é mesmo? Afinal, é comum se concentrar nas tarefas diárias do restaurante, ficar satisfeito com o dinheiro que está entrando no caixa e se esquecer das análises e planejamentos. 

    É importante explicar que a gestão financeira do restaurante vai muito além das “economias” que muitas pessoas fazem — apagando luzes ou aproveitando promoções, por exemplo. Também vai além de saber como calcular os preços dos pratos no restaurante ou gerenciar seu estoque. 

    É lógico que essas estratégias têm seu valor, mas elas são apenas parte do trabalho. Realizar a gestão financeira do restaurante envolve tudo isso, além de um olhar estratégico em relação às finanças, em busca das melhores ações para maximizar os lucros.

    Dito isso, o que você irá fazer para maximizar os lucros, na prática, é algo que depende de caso a caso. Mas uma boa gestão financeira lhe dará uma ideia muito clara de como proceder. 

     

    Confira mais dicas de gestão para lojas, bares e restaurantes

     

  1. Como fazer a gestão financeira para restaurantes?

    Embora a gente não possa dizer quais atitudes você deve tomar, uma vez que isso depende de cada caso, é possível explicar como fazer as análises que compõem uma boa gestão financeira.

    Para começar, o primeiro passo é separar as contas do restaurante da pessoa física (dono ou dona). Muitos empreendedores, especialmente aqueles que estão no começo, empenham seus próprios recursos no negócio. Mas se as despesas pessoais forem contabilizadas junto com os custos e despesas do restaurante, é impossível fazer a gestão financeira do restaurante. 

    Sendo assim, crie uma conta para a pessoa jurídica e estipule um pró-labore (salário) que será transferido para você e para os demais sócios. Já fez isso? Então podemos começar a seguir o guia completo da gestão financeira para restaurantes

     

    Preste atenção ao fluxo de caixa

    A gestão financeira do restaurante começa pelo fluxo de caixa. Como explicamos nesse outro artigo, o fluxo de caixa vai além de calcular quantos pratos você vendeu no dia — até porque o dinheiro de algumas vendas nem cai no mesmo dia. 

    É importante registrar todas as entradas e saídas, separando-as por categorias, nas datas em que elas acontecem. Contabilize também as despesas fixas e variáveis, os custos de operação, contas a pagar, empréstimos, investimentos, valor patrimonial e saldos das contas, entre outros detalhes que devem fazer parte do seu fluxo de caixa.

    Essa etapa é extremamente importante, afinal é ela que registra as finanças do seu negócio — e nenhum valor pode entrar ou sair sem estar registrado no fluxo de caixa. É com base nisso que você irá fazer as demais análises e planejamentos que compõem a gestão financeira.

     

    gestão financeira para restaurantes

    Cruze todas as informações

    Para fazer uma boa gestão financeira, é importante analisar o negócio como um todo, além do que está entrando ou saindo no caixa. Desse modo, você deve observar também seu estoque, recursos humanos, contabilidade… e por aí vai. 

    Dando alguns exemplos simples, você pode observar que os altos custos com fornecedores são causados por uma gestão de estoque ineficiente. Ou, então, notar que está deixando de ganhar porque está fazendo mau uso dos recursos humanos. 

    As melhores ideias, na gestão financeira de restaurantes, começam a surgir quando você cruza as informações e analisa o negócio como um todo

    Nesse sentido, recomendamos muito que você tenha um sistema de gestão ERP. Isso porque ele faz exatamente isso: junta todas as informações referentes à gestão do negócio em um só programa de computador.

    Com o sistema ERP para restaurantes, torna-se muito mais simples emitir relatórios confiáveis para fazer a gestão financeira. 

     

    Analise os números e busque pontos de melhoria

    A partir dessas análises, é possível ter uma infinidade de ideias diferentes para melhorar a gestão financeira do restaurante. E, como dito, escolher as mais adequadas depende de caso a caso. A título de curiosidade, listamos algumas estratégias possíveis:

        • Economizar em gastos ou custos.
        • Reagendar pagamentos para datas melhores.
        • Renegociar dívidas e buscar juros menores.
        • Buscar fornecedores mais baratos.
        • Fazer compras em volume, para pagar menos.
        • Fazer compras grandes a prazo, para ter mais dinheiro em caixa.
        • Modificar o cardápio, focando no que dá mais lucro.
        • Fazer mudanças no modelo de atendimento.
        • Mudar seu regime tributário.

    Um ponto importante: mais do que economias de centavos, a gestão financeira do restaurante cria estratégias para aproveitar melhor os recursos financeiros do negócio, de modo geral. 

    Isto posto, pense sempre em economizar onde é possível e onde será benéfico para o negócio. Afinal, há economias que podem prejudicar a qualidade dos pratos ou do serviço — o que será muito ruim, no longo prazo. 

     

    Faça planejamentos com antecedência

    Identificando pontos de melhoria, você pode se planejar para agir — se antecipando a situações que poderiam gerar prejuízos e se preparando para oportunidades. 

    Por exemplo: se sua gestão financeira aponta que você ficará sem dinheiro em caixa no próximo mês, você pode pegar um empréstimo com juros menores no banco — evitando entrar no cheque especial ou atrasar contas, gerando uma dívida ainda maior.

    É claro que o planejamento também pode envolver situações positivas, como a oportunidade de arrematar um lote grande de um insumo, economizando nas compras, ou investir em tecnologia para restaurantes, melhorando seu atendimento. 

    A questão é que em vez de “dançar conforme a música” e reagir conforme as coisas acontecem, você poderá agir proativamente. Essa ação proativa é essencial para maximizar os lucros do seu restaurante — e é um dos principais benefícios da gestão financeira

    Com o tempo, você conseguirá desenvolver estratégias para lidar com os mais diversos cenários, positivos ou negativos, como sazonalidades, mudanças de preços, novas demandas dos clientes, entre outros. Mas, na base de todas as decisões, está a saúde financeira do seu negócio.

    Por fim, também é importante considerar que a gestão financeira do restaurante deve ser feita de acordo com o plano estratégico de negócios. Isso porque as margens, lucros e finanças em um pequeno bistrô são diferentes de uma grande rede de lanchonetes ou de um restaurante a quilo. Como já salientamos, cada caso é um caso. 

    Além disso, caso você não se sinta capaz de analisar todas essas informações ou fazer esses planejamentos por conta própria, considere contratar um profissional de gestão financeira. Há escritórios que realizam esse tipo de serviço. Mas se o seu problema é ter tempo para fazer a gestão financeira, automatizar seu negócio e delegar tarefas à tecnologia pode ser a saída. 

    E como mencionamos a importância do sistema de gestão ERP para fazer a gestão financeira do restaurante, convidamos você a conhecer a solução da ConnectPlug. Se você deseja saber mais sobre essa funcionalidade e como ela pode ser útil no seu negócio, entre em contato com nossa equipe comercial — você pode fazer um teste grátis da ferramenta!

     

    Veja mais sobre Gestão Financeira:

     

     

     

Posts Recomendados

2 Comments

    • Olá Evelyn, tudo bem? Claro, estamos te enviando um e-mail com mais informações ok? Até logo 👋😉


Adicionar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *