Giro de estoque: aprenda a calcular e usar este importante indicador

Giro de estoque: aprenda a calcular e usar este importante indicador

Apontado por especialistas como um indicador estratégico da qualidade da armazenagem, o giro de estoque deve ser acompanhado de perto pelo empreendedor. 

Muitas vezes, a dificuldade em estruturar processos de gestão de estoque é o que separa seu negócio do sucesso. Ainda assim, não há nada de anormal em ter dificuldade: é algo muito comum entre empreendedores das mais diversas áreas – principalmente os pequenos, que raramente contam com o grande corpo técnico das grandes empresas para lidar com a gestão.

No caso do estoque, definir quais indicadores devem ser monitorados é o primeiro passo em direção a uma gestão profissional. Ainda assim, as métricas são muitas e você não consegue acompanhar todas. É preciso definir quais são as mais estratégicas!

Porém, não importa o segmento do seu estabelecimento: o seu índice de giro de estoque deve estar na ponta da língua em todos os momentos. Neste post, você aprenderá a importância desta métrica, como mensurá-las e como aplicá-la às rotinas de gestão do seu negócio para alavancar resultados. Confira:

Clique para ir direto ao assunto que te interessa:

O que é o giro de estoque?

Não tenha medo: o conceito de giro de estoque é extremamente simples. Trata-se de um cálculo que revela quantas vezes o seu estoque foi renovado em um dado período de tempo. Pode ser diário, semanal, mensal, anual ou com qualquer outra frequência que seja útil para você.

Por mais simples que seja o índice, ele é útil para realizar uma série de tarefas e traçar diversas estratégias dentro da sua empresa, como veremos mais adiante.

Como calcular giro de estoque?

giro de estoque
Para calcular o giro de estoque, é preciso contar com relatórios confiáveis sobre as movimentações de estoque.

O primeiro passo para calcular o giro de estoque é definir qual será o período analisado.

Por exemplo: você quer saber como foi o movimento em sua loja na época de Natal? Então calcular o giro de estoque para o mês de dezembro é uma excelente opção.

Agora, você precisa descobrir quais são os itens que mais ficam encalhados na armazenagem, para decidir se vale a pena ou não mantê-los em seu mix de produtos? Então vale a pena observar o giro dentro de um horizonte mais longo, como o anual.

Em seguida, você precisa saber qual foi o seu estoque médio durante o período analisado.

Felizmente, isto também é bem simples: basta dividir os níveis de estoque de um período pela quantidade de intervalos em questão. Especialistas em logística recomendam que o cálculo seja, no mínimo, mensal.

Finalmente, você está pronto para calcular o giro de estoque, que nada mais é do que o estoque médio dividido pelo período. Se você quer fazer um acompanhamento mensal do último ano, por exemplo, divida o estoque por 12 meses. Se for semestral, 6 meses, e assim em diante.

O que é melhor: um giro de estoque alto ou baixo?

Quem já fez controle de estoque uma vez na vida sabe que a área sempre trabalha com um dilema: é preciso ter estoque suficiente para atender às necessidades dos clientes, mas ele não deve ser alto a ponto de encarecer demasiadamente os custos com a armazenagem.

Assim, recomenda-se que o giro de estoque seja alto – ou seja, que os itens sejam renovados no menor período possível. Com isto, você garante que o estoque se renova constantemente. Isto significa menos itens encalhados no estoque, o que ajuda a manter os custos relacionados a ele sob controle.

Para que serve o cálculo do giro de estoque?

giro de estoque
Se você tiver o giro de estoque na ponta da língua, seu negócio só tem a ganhar.

O resultado da conta vai te dizer quanta vezes o estoque foi totalmente renovado. É possível obter um panorama geral do seu negócio, por meio do cálculo do giro de estoque geral, ou – como é mais indicado – calcular o índice produto a produto. Deste modo, você obtém um indicador a respeito do desempenho de cada item vendido por seu negócio.

Assim, o índice pode ser usado como suporte na tomada de uma série de decisões em sua empresa, assim como auxílio em uma série de rotinas de gestão. Confira:

Elaboração e adaptação do mix de produtos

O mix de produtos nada mais é do que o portfólio de itens que você oferece a seus clientes.

No caso de estabelecimentos varejistas, ele é extremamente crítico: afinal, se você não vender o que o seu público procura, o destino do seu negócio está selado! Portanto, é importante dedicar tempo e esforços para elaborá-lo.

Acontece que, além disso, é importante monitorar seu desempenho e atualizá-lo constantemente, trazendo as últimas novidades do mercado a seu estabelecimento. Assim, pode ser que, com o tempo, um item que foi carro chefe de vendas perca o posto. Calcular o giro de estoque deste item ao longo do tempo é uma ótima maneira de saber se ele ainda traz lucro a seu negócio, ou seu mantê-lo em seu portfólio faz mais mal do que bem.

-

Previsão de demanda

Os consumidores estão cada vez mais exigentes: eles esperam que as empresas se antecipem às suas necessidades e lhes ofereçam soluções antes mesmo que eles cogitassem ter um problema. Portanto, ter uma empresa significa mirar e tentar antecipar o futuro constantemente.

No varejo, isto significa que, meses antes de uma data especial e/ou comercial, eles devem ter o aumento da demanda por seus produtos em mente e, desde já, ajustar os pedidos com seus fornecedores para evitar a falta de um item – o que, fatalmente, leva a vendas perdidas.

O cálculo do giro de estoque pode te ajudar com isso se o seu negócio já tem uma trajetória mais longa. Neste caso, você pode usar dados de anos anteriores para calcular o giro de estoque de datas especiais e compará-lo com os índices do restante do ano. Isto te dá uma boa pista de qual será o aumento da procura e, consequentemente, como se preparar para ela.

Redução das perdas

giro de estoque
No fundo, acompanhar o giro de estoque é acompanhar o investimento que você fez em sua empresa.

Itens com giro de estoque baixo não precisam – nem devem – ser repostos com frequência.

Caso você compre novos exemplares de uma mercadoria que demora para ser vendida, a única coisa que você conseguirá será uma montanha de itens encalhados em seu estoque, que levarão bastante tempo para sair de lá.

Portanto, recomenda-se que você acompanhe o giro de estoque dos itens antes de fazer um novo pedido. Pode ser que você adquira mercadorias desnecessárias, que apenas trarão mais custos de estoque para a sua empresa.

Cálculo do custo de estoque

Se calcular o giro de estoque é simples, quando se trata do custo, a coisa muda de figura!

uma série de variáveis que afetam o valor desta despesa. A desvalorização dos seus itens, se eles se tornam obsoletos rapidamente ou não, se eles expiram rapidamente ou não, qual é a estrutura de segurança do seu local de armazenagem… enfim, a lista é longa!

Felizmente, o giro de estoque é um indicador que fala por muitos outros e simplifica o acompanhamento do custo de estoque. Por exemplo: se o seu estoque gira rapidamente, você não tem que se preocupar com obsolência e expiração. Como um alto giro também significa menos itens acumulados no estoque, você tem menos risco de sofrer grandes perdas financeiras com furtos, roubos ou problemas estruturais.

Escolha de um espaço de armazenamento adequado para as suas mercadorias

Quando você sabe qual é o seu giro de estoque, sabe se vai precisar de um local espaçoso para armazenar suas mercadorias – ou não.

Assim, caso esteja em busca de um novo local para guardar suas mercadorias, calcule seu giro de estoque antes. Se ele for alto – o que é o ideal – você não terá um grande acúmulo de mercadorias na armazenagem, o que significa que você não precisará de muito espaço.

Planejamento e execução de queimas de estoque

giro de estoque
As promoções só têm a agregar a seu negócio – desde que bem planejadas.

A queima de estoque é o último recurso para se livrar daqueles itens que você não consegue vender de jeito nenhum. Ao reduzir os preços, os itens se tornam automaticamente mais atrativos.

Portanto, não vale a pena fazer uma queima de estoque para promover itens que já são de alto giro. Afinal, não se mexe em time que está ganhando! Você deve realizá-las somente para itens de baixo giro. Do contrário, você pode até alavancar algumas vendas, mas vai perder receita.

Cálculo de pedidos e negociação de preços com fornecedores

Você trabalha com mercadorias que são de alto giro, não expiram e não se tornam obsoletas? Então, saiba que você tem a sorte de fazer parte do seleto grupo de empreendedores que podem fazer compras de itens em grandes quantidades sem sair no prejuízo.

A grande vantagem disso é que você fica em posição de negociar mais os preços com os seus fornecedores, o que reduz o custo de funcionamento da empresa.

Entretanto, fique atento: isto só vale para produtos com altíssimo giro! Do contrário, você só vai ter prejuízo.

kit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: