O custo de estoque é inevitável em qualquer empresa. Composto por gastos menores, ele pode ser reduzido consideravelmente com as medidas certas.

Não precisa ser empresário para saber que um negócio que gasta mais do que arrecada está fadado ao fracasso. Há negócios extremamente lucrativos que, por desorganização financeira, quebram.

Por esta razão, a racionalização dos custos deve fazer parte do DNA da empresa. Isso é especialmente importante no controle de estoque, que lida diretamente com o coração do negócio e deve diminuir os custos com armazenagem.

Confira agora como otimizar os seus produtos em estoque e diminuir os custos na sua empresa!

Clique para ir direto ao assunto que te interessa:

O que é o custo de estoque?

Custo de estoque
Um local de armazenagem adequado é capaz de reduzir significamente o custo de estoque.

Por mais que seja uma despesa única, o custo de estoque é a soma de vários gastos. Nele, estão incluídos todos os custos relacionados à armazenagem dos itens necessários ao funcionamento do negócio. Sua redução é um dos principais objetivos da gestão de estoque.

Só que isso vai muito além do custo do aluguel do local onde você mantém suas mercadorias: o cálculo do custo de estoque depende de muitas variáveis, algumas das quais sequer estão sob o seu controle. Desse modo, representando o valor que a empresa acaba perdendo por ter investimentos parados no estoque, invés ter ter esse valor investido em oportunidades mais lucrativas.

Entre os principais custos de estoque estão:

  • Custo de manutenção e armazenagem: Fatores como impostos e seguros sobre o produtos e espaço físico do estoque;
  • Custo de pedido: Processo de compra de produtos e insumos, considerando fatores como comunicação e logística;
  • Custo do produto: Valor do do produto;
  • Custo de falta: Prejuízo gerado pela não entrega de um produto ao cliente por falta de estoque, gerando frustração e sujando a imagem da empresa;
  • Custo de serviço: Investimento na mão de obra do negócio;
  • Custo de risco: Relacionado aos riscos de perda de suprimentos;

Como calcular o custo de estoque?

Nem todas as variáveis que compõem o custo de estoque estão sob o controle do gestor.

O custo de estoque global deve ser calculado por meio da soma de custos . Para facilitar, eles são divididos em três grupos:

1. Custo de pedido

O custo do pedido é composto por todas as despesas envolvidas com a entrega do pedido ao cliente.

Ele existe mesmo que você não seja um eCommerce. Afinal, mesmo que você tenha uma loja física, seus funcionários terão que ir até o estoque buscar o produto, que deve ser embrulhado e colocado em uma sacola. Se você trabalha com entregas, o custo com isso também entra na conta.

2. Custo dos ajustes 

Quando a empresa apresenta um ambiente de produção é adicionado o custo sobre ajustes para o negócio. Desse modo, produzir um novo lote ou um novo produto exige vários custos como de insumos, administrativos e até de colaboradores que estão na linha de produção que vão demandar de mais tempo para reparar ou refazer o produto.

3. Custo de estocagem 

Os custos de manutenção podem chegar a 75% do total que uma empresa gasta com seu estoque. Ele é o agrupamento das despesas relativas à armazenagem dos itens em si.

Geralmente, o custo mais representativo do grupo é o aluguel de um local de armazenagem adequado. Há, entretanto, outros custos envolvidos, como as medidas de segurança (alarmes, câmeras, vigilantes, etc), a desvalorização das mercadorias enquanto elas estão em estoques, o custo do dinheiro “preso” enquanto os itens não são vendidos, etc.

Aqui entram também os custos dos riscos de danos e/ou perdas, seja por problemas no espaço físico da armazenagem, funcionários mal intencionados, etc.

Dessa maneira temos a seguinte formula para calcular o custo de estoque:

Custo Total de Estoque = Custo do pedido + Custo Total de Ajuste + Custo de Estocagem.

 

Como reduzir o custo de estoque?

A composição do custo de estoque é bastante complexa. Só que isso também abre as possibilidades de reduzi-lo: se há mais fatores envolvidos, há mais abordagens possíveis.

Confira algumas medidas que reduzem seu custo de estoque:

Informatização

Muitos empreendedores ainda preferem fazer o controle de estoque na ponta do lápis. Em negócios com pouca demanda isso pode até funcionar, mas, no primeiro sinal de crescimento, os erros virão à tona. Um bom sistema de estoque cuida de tudo: você só precisa lançar as informações.

Um sistema vai facilitar e otimizar o dia a dia dos colaboradores da sua empresa, além de proporcionar um controle geral do negócio de forma exata  e sem espaço para erros. Para o estoque, a utilização do sistema proporciona uma previsão de cenários para planejar e organizar a montagem dos produtos.

Conheça o comportamento do seu consumidor 

Ter conhecimento do ciclo de compras, preferência de compras, hábitos e motivações dos seus clientes é fundamental para planejar as suas necessidades de estoque, desse modo, poderá ser efetivo nos produtos estocados e não deixar faltar nada para sua demanda, e também não acumular produtos que não possuem uma saída tão rápida. Assim, otimizando o seu estoque e diminuindo os impactos em sua receita.

Saiba quando fazer uma queima de estoque

Quanto mais alto o nível de estoque, mais alto o custo para mantê-lo. Quando a demanda justifica a quantidade de itens na armazenagem, o investimento tem retorno. Agora, quando isso não acontece, você com certeza sairá no vermelho.

Portanto, é essencial estabelecer um nível de estoque máximo e garantir que ele não seja atingido. Em outras palavras: é imprescindível fazer queimas de estoque em momentos estratégicos, de modo que o custo de estoque não fique alto demais.

Espaço de armazenagem adequado

O custo de manutenção pode ser reduzido significativamente se você tiver um espaço adequado, que não ofereça danos ou diminua a vida útil dos insumos. Evite locais de difícil acesso, em zonas perigosas e com problemas estruturais. Tudo isso aumenta o risco e, consequentemente, os custos.

Ter uma equipe de confiança

O fator humano é um grande risco para qualquer negócio. O erro não é só a única questão: há pessoas mal intencionadas que entram em empresas já pensando em cometer fraudes e roubos. Ter uma equipe de confiança, com baixa rotatividade de funcionários, diminui drasticamente esse risco – e, consequentemente, o custo de estoque.

Técnicas de redução de perdas

É impossível que um negócio tenha zero perdas. Contudo, elas podem – e devem – ser controladas e reduzidas ao máximo por meio de técnicas específicas.

Ter um estoque de segurança

O estoque de segurança é uma espécie de excedente mantido na armazenagem, com o objetivo de evitar quebras. Deste modo, em caso de um aumento repentino na demanda ou de problemas com os fornecedores, você não corre o risco de ter custo de falta.

Fique atento a atualizações de produtos

Em um mercado dinâmico, os produtos são atualizados constantemente. Deste modo, versões antigas perdem valor rapidamente. É importante estar atento a mudanças no mercado para escoar itens antes que se tornem obsoletos.


Hoje, você leu sobre o custo de estoque, como calculá-lo e diminui-lo. Continue nos acompanhando para receber mais conteúdo de qualidade sobre o mundo do empreendedorismo! Em caso de dúvida, fale com a gente pelo contato@cplug.com.br.

Gostou do conteúdo? Então confira esse material exclusivo, com mais dicas fundamentais para encurtar o caminho do seu negócio até o sucesso:

Posts Recomendados

Nenhum Comentário ainda! Seja o(a) Primeiro(a) a Comentar!!!


Adicionar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.