Devo ter um sócio? 5 vantagens e 4 desvantagens da parceria

Devo ter um sócio? 5 vantagens e 4 desvantagens da parceria

Começar um negócio é o sonho de muitos brasileiros. O alto custo de empreender, contudo, afasta muita gente. Ter um sócio pode ser a solução, mas ter um parceiro para tocar o negócio não é para todo mundo!

Empreender é seu sonho? Saiba que você não está sozinho: segundo um levantamento da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, 76% dos jovens brasileiros sonham em ter o próprio negócio. De fato, entre os 15 países mais empreendedores do mundo, o Brasil ocupa a 5ª posição.

Isso abre uma possibilidade bastante interessante: há grandes chances de encontrar uma pessoa que embarque nesse projeto junto com você. Ou seja, ter um sócio.

Mas saiba que esta é uma escolha que deve ser feita com muito cuidado. Sociedade é coisa séria: é como se fosse um casamento empresarial. Tem que pensar muito antes de trocar alianças – ou, neste caso, assinaturas.

Neste post, você encontra uma breve reflexão sobre a sociedade empresarial. A ideia é te ajudar a pensar ter um sócio é, de fato, para você.

Clique para ir direto ao assunto que te interessa:

Por que ter um sócio?

ter um socio
Entrar com a sociedade pode ser um atalho para o caminho do sucesso empresarial.

O principal motivo para se procurar um sócio é, geralmente, financeiro: alguém está disposto a tirar uma ideia do papel, mas, sozinho, não tem os recursos necessários para isso.

Neste caso, um sócio pode dar o aporte de dinheiro necessário para fazer as contas fecharem. Em troca, ele é dono de uma parcela do negócio, tendo, consequentemente, poder de decisão.

Há, também, quem tenha os recursos financeiros, mas não tenha experiência alguma com gestão, ou que tema não dar conta do trabalho de criar e gerir uma empresa – acredite, é muito! Nestas situações, o benefício da sociedade é outro: ter com quem dividir a carga de trabalho dentro da empresa.

À primeira vista, parece tudo incrível, não é? Mas, antes de começar a fazer telefonemas, é preciso estudar a questão da sociedade a fundo, analisando, também, suas desvantagens – acredite, elas podem existir!

Vantagens e desvantagens de ter um sócio

Além dos já citados, a sociedade traz mais alguns benefícios ao empreendedor:

  1. Melhor tomada de decisões: duas – ou mais – cabeças realmente pensam melhor do que uma. Ter um sócio permite que você debata as decisões da empresa, o que com certeza gerará melhores insights.
  2. Responsabilidade compartilhada pela tomada de decisões: todas as medidas devem ser fruto de acordo entre os sócios. Assim, a responsabilidade pelas consequências do que for feito é compartilhada.
  3. Maior suporte para fazer a empresa crescer: ter um sócio é contar com uma pessoa trabalhando junto com você pelo sucesso da empresa. É mais um ponto a favor do sucesso do empreendimento.
  4. Impressão de estabilidade: clientes geralmente se sentem mais seguros quando veem duas ou mais pessoas tocando um negócio juntas. É duro trabalhar em equipe, o que torna a sociedade sinônimo de racionalidade, equilíbrio e profissionalismo.
  5. Menor risco financeiro: especialistas em investimentos te dirão que não é desejável colocar todos os seus recursos em um único produto. Aqui, o princípio é o mesmo: junto com as responsabilidades, os riscos financeiros também são compartilhados, diluindo o impacto de eventuais perdas – principalmente no início da empresa.

Entretanto, nem tudo são flores. Quem entra em uma sociedade pode encarar alguns obstáculos, como:

  1. Desacordos sobre os rumos da empresa: este é um dos problemas mais frequentes em sociedades. Todas as decisões devem ser tomadas em conjunto e, caso não haja consenso, haverá atritos – ou, até mesmo, a dissolução da sociedade.
  2. Problemas nas relações pessoais: caso você entre em sociedade com um familiar ou amigo, pode ser que haja atritos na relação devido às divergências de ideias quanto aos rumos do negócio. É preciso separar o pessoal do profissional, para que nenhum relacionamento seja comprometido!
  3. Divisão dos lucros: dividir para conquistar, certo? Nem sempre! Para algumas pessoas, a ideia de dividir os suados lucros de seu negócio com outra pessoa não parece a ideal. Se você é uma delas, é melhor empreender sozinho.
  4. Complicações na dissolução: não cansamos de falar que sociedade é que nem casamento! A dissolução é possível, mas, como é um processo legal, dá trabalho, mesmo que seja fruto de consenso entre os sócios.

-

Meu negócio vai de vento em popa, devo aceitar um sócio?

ter-um-socio
Por mais atrativo que pareça, a aceitação de um novo sócio deve ser feita com muita cautela, depois de uma avaliação profunda.

De novo: depende!

Se a sua empresa crescer e se destacar, é natural que candidatos a sócios te procurem com propostas de participação da empresa. Por mais que o aporte financeiro pareça interessante, é preciso estudar não apenas a oferta, mas, também, a personalidade do sócio em potencial.

Isto é importante para evitar conflitos devido a diferenças de visão. Não importa se foi você quem criou o negócio do zero: em caso de sociedade igualitária, seu parceiro fica em pé de igualdade com você. Assim, se você tem um perfil mais conservador e prefere evitar investimentos arriscados, não vale a pena ter um parceiro que prefira correr riscos: as divergências só vão trazer problemas.

Também é interessante que suas habilidades se complementem. Por exemplo: se você tem grandes conhecimentos técnicos na área na qual pretende empreender, é interessante que o sócio tenha expertise em gestão.

Enfim, ter ou não ter um sócio?

ter-um-socio
Às vezes, seu negócio não está no melhor momento para receber um novo sócio.

Não há uma única resposta para essa pergunta. Entretanto, em algumas situações se percebe claramente que o negócio se beneficiaria de uma sociedade. Alguns exemplos são:

  • Quando o empreendedor tem uma grande ideia, mas não tem perfil de empresário, ele pode procurar um sócio que tenha. Enquanto ele se ocupa de ter boas ideias, o parceiro com perfil business se encarrega de adequá-las às preferências e necessidades do mercado.
  • O outro lado também é válido: quando o empreendedor é essencialmente um administrador, é interessante que ele tenha um sócio que tenha domínio técnico sobre o produto/serviço oferecido pela empresa.
  • Empreendedor de primeira viagem? Uma parceria com alguém mais experiente, que entende melhor o mercado, tem muito a agregar. Você terá muito a aprender com uma pessoa que tem mais anos de mercado!
  • Você tem uma ideia brilhante, mas não tem dinheiro para tirá-la do papel? Não pode ou não quer fazer um empréstimo? A sociedade provavelmente é a melhor saída para você. Encontre alguém que acredite na sua ideia e tenha o valor que falta para colocá-la em prática.

Via de regra, especialistas dizem que todas as sociedades são benéficas. Cabe a você estudar as especificidades do negócio, bem como seus pontos fortes e suas limitações enquanto profissional.


Hoje, você aprendeu sobre as vantagens e desvantagens de ter um sócio. Continue nos acompanhando para receber mais conteúdo de qualidade sobre o mundo do empreendedorismo! Em caso de dúvida, fale com a gente pelo contato@cplug.com.br. 😉

Gostou do conteúdo? Confira, neste material gratuito e exclusivo, mais dicas para o seu negócio decolar:

kit

2 Replies to “Devo ter um sócio? 5 vantagens e 4 desvantagens da parceria”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: