Se você trabalha todos os dias para otimizar a gestão do seu restaurante, saiba que você não está só. Essa é uma busca constante para a maioria das pessoas que empreende nesse ramo, com margens de lucro geralmente tão apertadas. Além disso, otimizar a gestão é importante para conquistar mais clientes e aumentar o faturamento. Mas como fazer isso na prática? A tecnologia nos oferece diversas ferramentas para simplificar essa questão. 

Quando o assunto é gestão de restaurantes, a eficiência deve ser palavra de ordem. Afinal, toda a operação deve funcionar como um relógio para evitar erros que deixem os clientes insatisfeitos e causem prejuízos ao restaurante. 

Um pedido anotado com erros, o desperdício de ingredientes na cozinha, uma conta que é fechada com valores a mais ou menos… Tudo isso pode gerar graves prejuízos ao negócio.

Mas também vale refletir que, mesmo que tudo esteja ocorrendo bem em seu restaurante, otimizar a gestão pode fazer com que os seus lucros sejam maximizados. Isso porque você pode diminuir custos, aumentar margens, atender a mais clientes, entre outros caminhos.

Dito isso, nós imaginamos que, se você chegou a esse artigo, é porque você já se interessa por esse assunto e quer saber como otimizar a gestão de restaurantes. O que você talvez não saiba é como fazer isso na prática, certo? 

Pensando nisso, nós criamos esse artigo com 6 dicas práticas para você otimizar a gestão do seu restaurante com a ajuda do nosso sistema ConnectPlug. Para saber mais sobre ele, acesse o nosso site.

 

1. Tenha um serviço eficiente

No segmento de food service — bares, lanchonetes, restaurantes, cafés… — poucas coisas são mais importantes que um serviço eficiente. Por mais que a comida seja deliciosa, os preços sejam justos e o local seja agradável, muitos clientes podem deixar de frequentar o restaurante caso sejam mal atendidos. 

Isso passa pela seleção e treinamento da equipe, que precisa atender de forma ágil, mas o mais simpática possível. Defina processos e explique muito bem como as pessoas devem agir em cada situação, para manter os padrões de atendimento do restaurante. 

Contudo, você também pode melhorar esses processos com o auxílio da tecnologia. Utilize um sistema de mesas e comandas para que os garçons e garçonetes não precisem anotar os pedidos à mão — o que gera muitos erros, como você já deve saber. 

Somando esse sistema ao monitor de pedidos KDS, que envia todas as informações para a cozinha automaticamente, é possível agilizar bastante a preparação e diminuir os erros. 

Em última instância, você pode aumentar a eficiência do serviço com totens ou tablets de autoatendimento. Com eles, o próprio cliente analisa as opções, escolhe o que deseja e faz o pedido — podendo até pagar por conta própria. Depois disso, a equipe só precisa servir.

gestão de restaurantes

 

2. Facilite a escolha do cliente

Um dos principais “ladrões” de eficiência no food service é a confusão dos clientes. Uma pessoa fica com o cardápio por um longo período, analisando todas as opções, enquanto um garçom e garçonete espera pacientemente — e outros clientes esperam, com muito menos paciência, provavelmente. E caso os pedidos sejam feitos no balcão, essa indecisão pode gerar filas quilométricas que afastam outros clientes…

É claro que apressar os clientes não é uma solução sensata nesses casos. Mas você pode diminuir a indecisão dos clientes, facilitando as escolhas. 

Crie um cardápio com categorias bem definidas, itens muito bem explicados e fotos que ofereçam uma boa ideia de como é o prato. Além disso, liste os principais ingredientes da receita, pois isso pode ser indispensável para pessoas veganas ou alérgicas. 

Outra estratégia interessante para facilitar a escolha dos clientes é oferecer um cardápio digital. Assim, todos podem acessar as opções em seus celulares — sem esperar que um garçom ou garçonete entregue o cardápio físico. Nesse caso, o garçom só precisa retirar os pedidos, cortando uma etapa do processo. O sistema de autoatendimento que citamos anteriormente também ajuda bastante nisso. 

 

3. Agilize as contas e pagamentos

Ainda que seu restaurante satisfaça o cliente com uma comida saborosa e um serviço ágil, você pode colocar tudo a perder com uma fila quilométrica no caixa — ou, pior, com erros na hora de fechar a conta. 

Nesse aspecto, é difícil “fugir” da tecnologia: controlar o consumo do restaurante inteiro e fechar as contas corretamente sem ela é quase impossível. Você precisaria registrar todos os pedidos em papel e somar as contas com calculadora, em processos muito demorados. 

Por isso, a maioria dos restaurantes tem, pelo menos, um sistema PDV (frente de caixa). O PDV é indispensável para processar pedidos e pagamentos com segurança e eficiência. 

Contudo, mais do que isso, é importante ter um sistema PDV confiável, simples de usar e eficiente — que realmente otimize a operação, ao invés de complicar. Um bom PDV deve possibilitar a integração com vários meios de pagamento e com um sistema de mesas e comandas, como citamos anteriormente. Assim, todas as contas podem ser fechadas de forma fácil e rápida. 

Dito isso, você também pode investir em outras soluções para isso, como o PDV Android portátil e o próprio autoatendimento, que são ainda mais práticas. 

 

4. Invista em ferramentas de gestão 

É muito mais difícil administrar um negócio — seja um loja ou um restaurante — quando você não tem as ferramentas e dados necessários para isso. Muitas pessoas se esforçam bastante nesse sentido, tentando fazer contas de cabeça e controles de estoque manuais, mas isso é muito mais complicado, além de abrir margem para erros humanos. 

O ideal é ter um bom sistema de gestão ERP, também chamado de “retaguarda” ou back office. Um ERP para restaurantes vai cruzar as informações das vendas com seu estoque, financeiro, fiscal e demais setores. Isso facilita a gestão desses setores (até porque todos os dados estão num só sistema), além de garantir a consistência dos dados. 

Em um bom ERP para restaurantes, você pode trabalhar com todos os canais de venda restaurante — salão, takeaway e delivery — sem dificuldades. Os estoques são atualizados conforme os pedidos são feitos e, no fim do mês, você também consegue agilizar o envio de notas para a contabilidade e o controle de contas a pagar. 

Além do ERP, existem outras ferramentas de gestão interessantes, como o sistema de BI — que permite analisar dados do restaurante para tomar decisões — e o aplicativo de gestão real time, para acompanhar os indicadores da operação pelo celular. 

 

 

5.  Gerencie bem o estoque

Como explicamos acima, o sistema de gestão ERP otimiza o gerenciamento de estoque, uma vez que a saída dos ingredientes é atualizada conforme os pedidos são feitos. Ainda assim, você precisa prestar bastante atenção a esse processo, já que o estoque é um dos principais custos de qualquer restaurante. 

Você precisa saber do que precisa (de acordo com as fichas técnicas dos pratos) e definir o estoque mínimo e máximo, bem como os pontos de pedido. Assim, você sempre tem seus ingredientes frescos, mas sem desperdícios que comprometam a lucratividade. Também é essencial saber como organizar os alimentos no estoque, para aumentar sua vida útil. 

Vale dizer que o ERP também ajuda na hora de analisar a demanda pelos pratos, de modo que você consiga comprar as quantidades ideais de cada ingrediente. 

 

6. Crie um bom cardápio e atualize-o

Logo acima, nós dissemos que o ERP permite que você analise a demanda por cada prato, observando quais têm mais saída e em quais situações (no almoço ou jantar, no salão ou delivery, por dias da semana). Isso é bem importante para que você atualize suas ofertas e conquiste mais clientes. 

Com base nessas informações, você pode incluir novos itens no cardápio — semelhantes aos que fazem sucesso —, criar combos e promoções, entre outras estratégias para atrair seus clientes. E como suas decisões serão baseadas em dados, as chances de acertar são muito maiores. 

 

Conclusão: como otimizar a gestão de restaurantes

Como você pode observar, há várias maneiras de otimizar a gestão de restaurantes, desde o atendimento até a gestão de estoque e criação do cardápio. Todas se tornam mais fáceis com a ajuda da tecnologia, que agiliza os processos e diminui a chance de falhas humanas: 

  1. Tenha um serviço eficiente,
  2. Facilite a escolha do cliente,
  3. Agilize as contas e pagamento
  4. Invista em ferramentas de gestão
  5. Gerencie bem o estoque
  6. Crie um bom cardápio e atualize-o

É claro que existem outras ideias além dessas, mas nós preferimos focar nessas sugestões que conversam com a realidade de qualquer restaurante e são muito fáceis de colocar em prática. Implementando essas seis técnicas — e as tecnologias relacionadas a elas — você já vai observar uma mudança substancial nos resultados. 

A ConnectPlug oferece todas as soluções citadas ao longo do artigo, como o sistema PDV, ERP para restaurantes, sistema de mesas e comandas, autoatendimento, entre outros. Se você quer saber mais sobre nossas soluções, o investimento necessário e os processos de implantação, acesse nosso site e entre em contato

 

Veja mais sobre a ConncetPlug:

gestão de restaurantes

Posts Recomendados

Nenhum Comentário ainda! Seja o(a) Primeiro(a) a Comentar!!!


Adicionar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *