Quanto custa montar um food truck? O guia completo!

Quanto custa montar um food truck? O guia completo!

Em uma época na qual as pessoas valorizam a relação custo-benefício até mesmo no lazer, montar um food truck pode ser uma alternativa bastante rentável. Explicamos quanto custa e onde você terá que investir.

O setor de alimentação fora de casa é de grande importância no Brasil. Afinal, com ou sem crise, todo mundo precisa comer!

Entretanto, estamos em uma época na qual as pessoas buscam cortar todos os gastos desnecessários. Assim, buscam obter uma melhor relação custo-benefício até mesmo em atividades de lazer.

Quem sai na frente nessa corrida dentro do ramo da gastronomia? Simples: os estabelecimentos que oferecem boa comida e uma experiência interessante por pouco dinheiro.

Por isso, muita gente que sonhava em abrir um restaurante acabou se voltando a outra alternativa de negócio que, até o momento, tem se mostrado bastante lucrativa: os food trucks. Sua proposta é oferecer comida rápida, mas com uma qualidade superior àquela dos fast foods tradicionais.

Neste post, você confere quanto custa montar um food truck, bem como um detalhamento dos principais investimentos necessários para começar o negócio. Confira:

Clique para ir direto ao assunto que te interessa:

  1. Capital de giro
  2. Veículo
  3. Customização do veículo
  4. Manutenção do veículo
  5. Primeiros insumos
  6. Equipamentos
  7. Sistema ERP
  8. Licenças
  9. Impostos
  10. Aluguel de espaço
  11. Burocracia
  12. Taxa de franquia
quanto custa montar um food truck
Os food trucks ganham espaço pela melhor relação custo-benefício de seus produtos.

Calcular o capital de giro com exatidão é o primeiro passo para descobrir quanto custa montar um food truck. Afinal, o primeiro passo da abertura de qualquer negócio é saber quanto será necessário para manter o empreendimento funcionando, até que ele se consolide e o faturamento se estabilize.

Especialistas dizem que, de modo geral, o capital de giro geralmente é 15% do investimento inicial feito no negócio. Ou seja: se o seu investimento inicial foi de R$ 100 mil, seu capital de giro provavelmente será algo em torno de R$ 15 mil.

2. Veículo

É óbvio que, quando você começar a fazer as contas de quanto custa montar um food truck, perceberá que o principal custo será o próprio veículo. Há diversas variáveis que influenciam o valor do investimento, como marca, modelo e potência.

Você não pode escolher qualquer um: cada modelo de negócio pede um veículo específico.

Por exemplo: se você vai abrir um food truck de bolos, não precisará de um veículo com motor tão potente. Como você provavelmente embarcará os bolos já prontos, precisará apenas de locais para armazenamento. Dispense equipamentos pesados, como os fornos.

Agora, se você pretende abrir uma hamburgueria sobre rodas, um veículo com motor potente será fundamental.  Você precisará de cozinha industrial completa, com grill, fritadeira e geladeira, sobre rodas.

Além dos gastos com um motor forte, leve em consideração que, quanto mais pesada for a carga, mais combustível seu food truck consumirá.

Comprar um veículo novo ou usado?

Caso você não disponha de muitos recursos para investir, comprar um veículo usado pode ser uma excelente alternativa para economizar.  A diferença pode chegar a 60%!

Os preços dos modelos usados começam em R$ 8 mil, no caso dos mais básicos. Entretanto, a o valor pode chegar  R$ 60 mil, no caso de veículos mais completos.

Não é só dinheiro que você economiza: o tempo para começar o negócio também será mais curto. Como veremos mais a seguir, a adaptação de um veículo regular para que se torne um food truck é longa e complexa. O boom deste negócio pode fazer com que você se depare com uma fila de espera de até 5 meses nas oficinas especializadas.

Prefere um veículo novo? Então se prepare para desembolsar algo entre R$ 30 e R$ 50 mil, fora as adaptações.

3. Customização do veículo

quanto custa montar um food truck
Ao definir quanto custa montar um food truck, saiba que o custo de customização é fundamental,

A customização do seu food truck é fundamental. Ela deve ser um ferramenta de divulgação, permitindo que o cliente identifique seu produto à distância.

Por exemplo: um food truck de comida mexicana deve ser customizado com símbolos tipicamente relacionados ao país (cactos, sombreiros, etc),além das cores da bandeira do país. Se alguém o vir de longe, já vai esperar pratos como nachos, tacos, burritos, etc.

A adaptação do interior do veículo também deve ser feita com cuidado: toda a infraestrutura deve ser montada conforme as regulamentações da Anvisa para o comércio de alimentos. Do contrário, você corre o risco de ter o alvará suspenso.

Além disso, dependendo do perfil do seu negócio, algumas adaptações mecânicas podem ser necessárias. A suspensão e os freios são os que mais demandam reforços.

Não se preocupe: há empresas especializadas na adaptação de veículos para que sejam usados como food trucks. Por ser altamente especializado, esse é um serviço caro! Espere gastar uma quantia na casa dos 5 dígitos.

Prepare-se, também, para uma longa fila de espera. O boom dos food trucks fez com que a demanda por estes serviços crescesse muito. O tempo de espera que pode chegar a 4 meses! Assim, programe-se com antecedência.

Antes de tentar fazer por contra própria ou entregar o trabalho a alguém que cobra muito menos, lembre-se: o barato sai caro! Uma customização mal feita pode te custar clientes, bem como o seu alvará.

No fim das contas, tudo pode sair por entre R$ 20 mil e R$ 150 mil. Isso já inclui a construção da cozinha industrial com equipamentos em inox, freezer, micro-ondas, coifa, instalações elétricas, etc.

4. Manutenção do veículo

Se um carro para trabalho ou lazer já pesa no orçamento, imagine um veículo como um food truck! O gasto com combustível é apenas a ponta do iceberg. Seguro, manutenção mecânica e limpeza também pesam bastante no orçamento.

Outra coisa que deve ser colocada na ponta do lápis é um dia da semana no qual o truck ficará parado para que você cuide da manutenção e higienização.

Isso é muito importante: você compraria comida de um restaurante sujo e mal cuidado? Nos food trucks, o princípio é o mesmo! A aparência é chave para atrair – ou afastar – o público.

5. Primeiros insumos

Este é, provavelmente, um dos investimentos mais importantes desta lista.

No ramo da gastronomia, é muito importante que os seus fornecedores sejam de confiança. Tudo deve ser fresco, de qualidade, produzido e manuseado conforme as boas práticas da indústria alimentícia.

Por que todo este cuidado? Porque a primeira impressão é a que conta! Se o seu cliente experimentar seu estabelecimento e gostar da comida, há uma boa chance de que ele volte.

Agora, se você economizar no investimento, tenha certeza de que o fornecedor o fará na qualidade. O público notará a diferença!

Não se esqueça de que a clientela é o principal ativo do seu negócio. E manter clientes antigos custa entre 60 e 70% menos que conquistar novos! A mensagem é clara: não economize na matéria-prima!

6. Equipamentos

Ao calcular quanto custa montar um food truck, é evidente que você deve estimar os custos dos equipamentos necessários para as operações.

Acontece que não há uma lista definida dos apetrechos que você terá que comprar. Novamente, tudo dependerá do que você vai servir! Entretanto, podemos dizer que o valor pode chegar à casa dos R$ 3 mil.

Por exemplo: um fritadeira é essencial para uma hamburgueria. Mas, caso o seu negócio seja especializado em comida saudável, ela vai ficar estacionada.

Assim, defina o que você vai servir, pesquise e liste todos os equipamentos que o cardápio vai demandar. Não compre nada além do que for realmente necessário! Todo e qualquer equipamento que não possa ser usado é desperdício de dinheiro.

7. Sistema ERP

montar um food truck
Contar com um sistema ERP economiza tempo e dinheiro.

Um bom sistema ERP também é um investimento muito importante, principalmente entre os empreendedores de primeira viagem.

Acredite: você vai estar muito ocupado atendendo clientes, preparando comida e cuidando de toda a logística do negócio para se ocupar com um mar de papeis com notas fiscais, documentos, balancetes, etc.

Deixe que o sistema cuide disso tudo para você! Sua parte será apenas inserir dados referentes a compras, vendas, pagamentos a clientes, fornecedores, etc.

-

8. Licenças

São Paulo, Rio de Janeiro e o Distrito Federal já contam com uma legislação específica para o funcionamento deste negócio. Caso você pretenda operar em alguma dessas cidades, coloque todas as licenças necessárias para a abertura do negócio na conta de quanto custa montar um food truck.

Você não vai operar nestes locais? Fique esperto mesmo assim! A tendência é que outras cidades criem regulamentações específicas para estes estabelecimentos.

O risco de operar na ilegalidade não vale a pena! Estar com tudo nos conformes significa maior segurança jurídica, diminuindo os riscos inerentes ao negócio. Isso inclui tê-lo fechado pela fiscalização e perder seu investimento.

9. Impostos

Sim, sempre eles! De acordo com o porte e faturamento de seu food truck, as cargas tributárias podem ser consideráveis.

Saiba que, dependendo do seu modelo de negócio, você poderá se enquadrar como Microempreendedor Individual (MEI). Sua carga tributária será reduzida, mas você não poderá ter sócios.

Do mesmo modo, o enquadramento como MEI limita a folha de pagamento do empreendedor. Ele poderá contar com apenas um funcionário, que receberá o piso da sua categoria. Avalie se a escolha vale a pena para o seu negócio!

10. Aluguel de espaço

Feiras e eventos geralmente aumentam as vendas, mas custam caro.

Caso você opere em cidades onde o negócio dos food trucks já é regularizado, pode ser que você tenha que pagar uma taxa pela ocupação do espaço público. Mas não tenha medo, elas não costumam ser muito salgadas.

A dor no bolso só vem se você optar por espaços privados, seja em eventos ou nos chamados food parks. Estes locais cobram altas taxas para permitir seu funcionamento os valores podem chegar a 30% do faturamento ou a R$2,5 mil por dia. Pense muito bem antes de decidir!

11. Burocracia

O gasto com a burocracia muitas vezes é negligenciado ao se fazer a conta de quanto custa montar um food truck.

Afinal, são muitos os passos a serem dados até que seu negócio esteja plenamente regularizado! Em algumas cidades, o período para plena regularização pode chegar a 7 meses. Consequentemente, isto também tem um custo.

Ao calcular os investimentos desta etapa, inclua neles a contratação de um contador. Ele será útil até mesmo antes do início das operações da empresa, te orientando no complicado processo da abertura da empresa.

Os custos com a papelada são de, aproximadamente, R$ 1.500, passíveis de variações conforme a localidade. Isso não inclui os honorários do profissional de contabilidade.

12. Taxa de franquia

Com a explosão de mercados de food truck, várias franquias têm surgido. Elas são uma alternativa para quem pretende empreender neste campo, mas com um risco menor.

Contudo, pode preparar o bolso! Além de repassar uma porcentagem do seu faturamento mensal à franqueadora, há uma taxa de franquia a ser paga no fechamento do contrato. Dependendo do franqueador, ela pode chegar a R$ 30 mil.

No fim das contas, quanto custa montar um food truck?

Levando em consideração todos estes gastos, pode-se dizer que o investimento começa em R$ 50 mil. Mas ele pode chegar à cifra de R$ 1,5 milhão, no caso de estabelecimentos mais rebuscados.


Hoje, você aprendeu quanto custa montar um food truck. Continue nos acompanhando para receber mais conteúdo de qualidade sobre o mundo do empreendedorismo! Em caso de dúvida, fale com a gente pelo contato@cplug.com.br. 😉

 

2 Replies to “Quanto custa montar um food truck? O guia completo!”

  1. Já tenho um twauner Júnior, adaptado com baú Isotérmico, creio que no valor final de custos, se reduz quase 50% dos custos finais.
    Cordialmente.
    Erasmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: